sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Conferência de Imprensa de Apresentação da Prova

À semelhança de anos anteriores, o Núcleo Sportinguista do Mondego aposta no êxito desportivo da prova à qual pretende aliar o sucesso nas componentes de lazer e solidariedade, vincada com a ligação à APCC, entidade que, ao longo de mais de 35 anos, promove a inclusão social de pessoas em situação de desvantagem, com especial incidência em pessoas com deficiência. Desde que foi fundada, a APCC preocupa-se essencialmente com as questões sociais que, de forma crescente, ocupam espaço determinante nas políticas nacionais e transnacionais, colocando a qualidade e a credibilidade no patamar superior da prevenção diária.
«O Núcleo Sportinguista do Mondego não se mostrou indiferente às preocupações desta instituição, disponibilizando-se na união de esforços no sentido de transmitir o seu cunho social e de solidariedade para todos aqueles que trabalham e frequentam as instalações da APCC».

Segundo o presidente do Núcleo Sportinguista do Mondego, «esta foi a fórmula encontrada para minimizar, de certa forma, os problemas que a APCC se debate», não descurando que esta junção de esforços «espelha bem a responsabilidade da promoção e melhoria da qualidade de vida das pessoas diferentes, mas todas iguais».
Por via disso, o Núcleo Sportinguista do Mondego entendeu criar o Passeio da Família, composto por um percurso com cerca de 20 quilómetros a percorrer em ritmo que permita a todos integrar o “pelotão” – e destinado, especialmente, aos acompanhantes e familiares dos participantes na maratona. O Passeio da Família desenrolar-se-á em partes do percurso das provas de 40 e 80 quilómetros e será percorrido com guia e sem o tradicional cunho classificativo. Esta prova de contornos singulares terá como principal cenário o rio Mondego com as suas ímpares características, o que motiva desde logo uma animada jornada de solidariedade.
Carlos Lopes e Domingos Castro, dois antigos “monstros” do atletismo nacional e internacional, encontram-se ligados umbilicalmente a este grande evento desportivo, conferindo-lhe uma enorme popularidade e credibilidade. Durante a apresentação da quinta edição da Maratona de BTT do Mondego, os dois ex-atletas olímpicos, que assumem o papel de “padrinhos” da prova, revelaram o contentamento de fazerem parte deste singular projecto, até pelo simples facto de poderem presenciar um milhar de atletas ávidos de mostrar as suas qualidades numa organização que se pauta pelo profissionalismo.

Carlos Lopes e Domingos Castro, acompanhados por Luís Gaspar, Fernando Pimenta, ambos do Núcleo Sportinguista do Mondego, Carlos Barata (APCC) e Pedro Tavares (UNICER, um dos patrocinadores do evento), declararam que «o Sporting sai obviamente beneficiado com esta organização, até pelo encantamento com que recebe todos os atletas que participam na maratona».Por seu turno, Luís Gaspar relembrou que nada foi feito ao acaso, «contando para isso com o apoio inquestionável oferecido pela Junta de Freguesia de Ribeira de Frades, bem como da Câmara Municipal de Coimbra que possibilita a todos os atletas poderem tomar banho nos balneários do Estádio Sérgio Conceição. Fruto de muito trabalho e abnegação, é possível oferecer as melhores condições desportivas aos betetistas que nos visitam, uma vez que o sucesso só é possível de alcançar através da humildade».

1 comentário:

ALEXANDRE(SINTRA) disse...

Olá a todos.
Desde já,muito obrigado por tudo.
Parabens por todo o evento.
É de tirar o chapeu e de louvar a todos os que ajudaram na organização.